top of page

A decisão sobre precatórios transmite credibilidade ao mercado, consideram economistas

Votação no STF sobre o assunto deve ter efeito positivo na economia e reduzir custo de captação de crédito pelo Estado


Plenário do Supremo Tribunal Federal — Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF


O Supremo Tribunal Federal (STF) já formou maioria para o uso de crédito extraordinário para a quitação este ano dos R$ 95 bilhões em precatórios - dívida herdada do governo Bolsonaro. O relator, ministro Luiz Fux, votou de forma favorável ao governo, e foi seguido pelos ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Cármen Lúcia e Cristiano Zanin. Os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Alexandre de Moraes anteciparam o voto a favor da proposta do governo.

bottom of page